18 abril 2011

O Amor... Parte I


E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele. 1 João 4:16

Talvez eu não saiba como expressar o amor... 

Até porque o amor não é mesmo para ser explicado, mas sim para ser sentido, de formas que não existem palavras para descreve-lo. Apenas sentir.

Eu sinto o amor da minha esposa. Sinto o amor dela por mim, quando vejo que ela se preocupa em cuidar de mim, quando ela faz algo pra me agradar, quando ela me defende, quando ela me apoia, quando ela tenta me fazer ver que estou equivocado em alguma decisão (acontece muito disso no casamento ;)), quando ela me auxilia, quando ela briga comigo, quando ela está perto e quando ela está longe, eu sinto o seu amor. Enfim, em tantas coisas que convivemos e que só nós sabemos em nossa intimidade. Eu sei que ela me ama por que além de sentir, eu vejo ela fazendo isso por mim.

Sentimos o amor das pessoas. Sabemos quando as pessoas que estão a nossa volta, nos ama sem interesses, nos ama na simplicidade de quem nós somos, na humildade da amizade mútua que nos envolve e nos entrelaça na comunhão verdadeira. Nos ama sem querer apontar (leia-se julgar) quem nós somos ou o que fazemos, mas fala (e é necessário falar) quando é para ajudar, para levantar, para dar um norte, afastar-se, se necessário, tudo em nome do amor que se tem pelo próximo e que, se pode sentir através de cada atitude. Não importa quem sejamos... importa que o Amor nos faz um!
"É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã...", já dizia Renato Russo em seu cristão enrustido...

Eu sinto o amor do Pai. Sinto quando Ele vem e me ama incondicionalmente. Sinto quando Ele vem e me ama sem olhar para os meus defeitos que eu mesmo observo em mim todos os dias. Sinto quando Ele vem e me ama quando me sinto cheio de pecado, cheio de pré-conceitos sobre mim mesmo. Mas Ele vem e me ama.
Eu sinto o Seu amor quando tudo está danto certo e sinto Seu amor quando, pra mim, tudo parece estar dando errado, o que na verdade está tudo tranquilo, pois na verdade quando, pra mim, parece estar dando tudo errado, é só Deus que está me ensinando a viver, a conviver e a interpretar a Jornada de uma forma mais verdadeira e correta. E digo também, de uma forma mais simples!

Dia desses atrás, eu estava um pouco aflito com algumas coisas, mas quando nem percebi, me encontrei diante do amor de Jesus. Ele veio e me abraçou. Não senti braços me apertando, nada disso, mas senti um amor tão grande, TÃO GRANDE, que não pude conter meu choro, não pude conter minhas razões e certezas e joguei tudo pra fora, por que sei e entendi que esse amor iria me libertar dos meu conceitos, da minha aflição e iria me impulsionar a continuar convicto na fé e na esperança de que tê-Lo é tudo o que preciso. Eu vi que aquela aflição era um momento na qual eu estava passando para aprender certas coisas necessárias pro meu caminhar.

Em nossa caminhada, Jesus faz disso. Por causa do Seu amor por nós, ele nos ensina coisas de maneiras que não entendemos. Às vezes é um pouco difícil aceitarmos Seu ensinamento, mas aprendemos. E isso é bom!

Sabe, Deus é bom... Ele é perfeito em bondade e amor.

Ele, sim, é um Deus de Justiça, mas não pense que Deus faz juízo no tempo em que vivemos. Senão, não viveríamos no tempo da graça como é pregado nas igrejas e como a história bíblica nos ensina. Mas viveríamos os mesmos dias do histórico velho testamento.

Tem uma música que diz assim: "Cristo Redentor, olhando pra mim, abriu os Seus braços e me chamou...". É assim que vejo o preço pago por Jesus em amor e que nos deu salvação e liberdade... Tudo por amor!

As vezes se olha tanto pra justiça de Deus que se acaba esquecendo que Deus, acima do juízo, é amor! Muitos por aí, por que acham que são os santinhos da igreja (por que acham fazem todo o trabalho da igreja, por que são colados com o pastor, por que tem isso ou tem aquilo, por que acham que são bem de vida e não passam necessidades e etc...) acham-se no direito de expurgar e apontar o restante. Coisa do demônio, de Deus é que não é, por que de acusador eu só conheço satanás. Deus é amor, não juízo. (Pelo menos, não ainda...)
Obs.: Digo que Deus é Justiça e não juízo, pois o tempo o juízo dEle sobre nós é no Juizo Final!

Não limite o amor, não deixem que te limitem ou limitem seu coração a amar e receber desse amor! O amor de Deus está acima de qualquer coisa. QUALQUER COISA!

Seja livre, pois você recebeu e ainda vai continuar recebendo do amor dEle. Na verdade eu digo que o amor lança fora todo o medo, toda a angústia, toda a acusação, todo o juízo, toda a morte, toda a incredulidade, toda culpa, todo o pecado e nos faz novos n'Ele. Não nos faz outra pessoa diferente do que somos, mas nos faz ter uma nova perspectiva da vida.

Na verdade, costumo dizer que o amor de Jesus é um pacote completo que tem tudo que você precisa. TUDO! E você não precisa pagar nada por isso. É só querer!

Se esse amor que eu falo aqui, não fosse tão bom o quanto eu digo que é, eu não falaria dEle. Mas o amor de Jesus é perfeito. É bom!

Ame Jesus.
Ame as pessoas, incondicionalmente.
Ame e receba amor!

No amor dAquele que nos ama tanto...

Lucas Miller

Um comentário:

Rafael Dutra disse...

Uau! Concordo em genero, número e grau! Que nossa vida escolha amar, acima de toda condição, de toda diferença, de todas as coisas. Essa é a maior prova que Ele nos deu de que Ele é Deus, esse é o Seu maior ensinamento.

Postar um comentário