23 setembro 2010

A Sinceridade do Povo é Espantosa!


Olá Meus queridos!

Quebrando o gelo da semana, me deparei com este vídeo sensacional (dica do meu cunhado Rafael) e não resisti a esta tentação passar aqui no blog e postá-lo. Uma senhora decidiu dar seu testemunho numa igreja, após ser curada de prisão de ventre. O que ninguém imaginava é que o testemunho seria tão sincero!





----------

16 setembro 2010


Olá Meu amigos...

Aproveitando o encejo do último post, quero justificar-lhes minha ausência nas atualizações do Blog Semente Bendita.


Bom, para começar, tenho trabalhado bastante, com a função de trabalho o dia inteiro, minhas noites procuro me dedicar a outras coisas e, o blog tem ficado um pouco de lado...

Outra coisa, e é o que tem sido prioridade para mim neste dias, é o fato de que em outubro estarei casando, e como todos sabem, casar é pra sempre e só uma vez, então tenho me dedicado aos detalhes para esse dia tão importante na minha vida e na vida da minha noiva Sabrina.

Mas fiquem tranquilos, após o casamento estarei voltando as atividades normais no Blog Semente Bendita... Sempre no estilo de sempre!
Buscando trazer aquilo que o Espírito está falando a Igreja de nossa geração!

Quero agradecer àqueles que tem se importado com o blog, que visitam e apreciam os post's (ou não!).

VOLTAREMOS... E COM NOVIDADES!

Grande abraço no amor de Jesus!

Lucas Miller
.:.:: Ministério Semente Bendita ::.:.

Apenas Se Segure

"Apenas Se Segure" é um post que vi no blog/site do meu amigo Junior Secco e resolvi publicá-lo aqui no Blog Semente Bendita, pois justamente a mensagem transmitida veio a calhar com certas situações que muitos vivem atualmente. - Inclusive eu- Se vêem em situações desesperadoras e acabam tomando atitudes desesperadoras, o que, na maiorira das vezes, não é a melhor coisa a se fazer.
Creia na esperança de que algo vai acontecer. De que algo bom pode acontecer e que vai te tirar do desespero.
 

Uma frase de um amigo meu é assim: "Ore... Até que algo aconteça!"
É isso aí... Não perca a esperança!

Segue o texto abaixo na ítegra!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Durante o ano de 2009 eu morei em Natal - RN, e exatamente há um ano atrás algo quase trágico aconteceu com a Lois, e que hoje tem me ensinado a viver.
Então pra deixar a história um pouco mais interessante vou deixar a Lois descrever o que aconteceu:

    Era mais um sábado de calor no nordeste brasileiro e resolvemos ir visitar uma praia diferente. Estávamos enfrente a um mar de ondas gigantescas. Um gipe de salva-vidas já havia alertado o Júnior pra ficar longe daquela parte porque pessoas já haviam se afogado naquela área, sendo aonde as duas partes do mar se encontravam bem naquele local fazendo um "duplo repuxo" e indo para diferentes direções.
   Então eu e o Júnior resolvemos sair pra nadar longe daquela parte perigosa e em segundos comecei a sentir a correnteza aumentar e sem perceber eu já estava longe da beira. Sabendo o perigo, comecei a nadar de volta ou pelo menos até aonde eu dava pé. Apartir desse ponto o Júnior já tinha começado a me chamar de volta e quando me dei conta ele já estava muito longe de mim. Cada vez que eu mergulhava e tocava a areia no fundo eu tentava me impulsionar de volta, mas toda a força que tinha não era o suficiente e rapidamente as ondas aumentavam e quebravam sobre a minha cabeça. De repente uma onda ainda maior veio e simplesmente me levou...
    Ao meio do desespero, um certo tipo de realização passou pela minha cabeça 'Eu não consigo sozinha, eu não consigo nadar de volta, estou perdida no poder das ondas'. Então clamei com um 'socorro' fraco mas desesperador. Eu estava chocada e em pânico pelo fato de que eu não podia salvar a mim mesma.
    Logo após eu ter gritado em direção ao Júnior, me virei e uma enorme onda tomou conta de mim, eu estava assustada, mas me deixei levar, agora não apenas sem conseguir nadar, mas com a garganta cheia de água e tendo muita dificuldade para respirar...ao ponto de quase que desistindo, milagrosamente em segundos o Júnior aparece ao meu lado. Ele diz, 'não se preocupe, apenas se segure em mim, se segure'...(meus olhos estão cheios de água enquanto escrevo isto) me abracei nos ombros dele enquanto ele tentava nadar comigo em suas costas, então a próxima onda vem e ele me joga junto com ela, que então me leva até a beira.
    Chegando em casa naquela noite, depois de ter tomado um banho e tirado toda a areia do corpo eu chorei e chorei... Eu não conseguia superar aquela sensação esmagadora de não poder salvar a mim mesma e outra pessoa teve que fazer isso por mim. Cada vez que eu olhava pra ele eu simplesmente queria chorar de alegria, gratitude e honra. Eu precisei dele e ele estava lá.
Lois


O que eu quis dizer com esta experiência ter me ensinado a viver é o fato de que sempre há esperança. Quando você está afundando e as ondas continuam a quebrar sobre sua cabeça, quando o ar é excasso e  você não consegue "dar pé", se sente fraco e não consegue salvar a si mesmo. Alguém milagrosamente sempre aparece para te empurrar pra frente, te jogar com a onda.
Às vezes é muito mais confortável apenas desistir e se deixar levar pelo repuxo, ou muitas vezes o orgulho não nos deixa gritar por um 'socorro' aos que amamos.
Sempre há esperança, não se preocupe apenas se segure, se segure...
Abração
-aqui vai um vídeo q fiz usando stop motion (usei 600 fotos)