02 setembro 2009

Uma banda de rock que é útil para alguma coisa


Autor de Walk On: A jornada espiritual do U2 diz porque políticos dão ouvidos a Bono.

Quando Bono anunciou a formação de seu grupo de defesa política, o DATA, se encontrou com líderes evangélicos para falar sobre as necessidades do mundo, e tornou o intervalo do Super Bowl um evento espiritual, um livro contando a mensagem cristã e a missão do U2 já havia sido lançado.

Walk On:A jornada espiritual do U2 (Lançado no Brasil pela W4 Editora) foi escrito pelo pastor da Igreja Presbiteriana de Belfast, Steve Stockmam, que usa o trabalho do U2 em seus sermões e em seus artigos há 20 anos. A Cristianity Today conversou com Stockman sobre a influência – e a fé – que o U2 e seus integrantes trouxeram ao mundo.

O que faz Bono se destacar entre outras celebridades socialmente ativistas?

Eu penso que ele é único, e eu gostaria de pensar que ele é único por causa da sua fé. As pessoas que costumam falar de política e de coisas espirituais não estão por toda parte atualmente. O U2 é um dos poucos. Bruce Springsteen ainda está na área, mas não com a mesma relevância que ele tinha 20 anos atrás. Bob Dylan ainda está por aí, mas não da mesma maneira.O R.EM. está falando sobre libélulas, e não acho que eles tenham muito mais a dizer.

Eu acho que a vida excessiva de alguns pop stars os distraem dos problemas do mundo real. Embora eu não ache que Bono sempre esteve distraído, ele está muito envolvido com essas coisas. Eu acho que sua fé o mantém longe dos excessos da vida e também lhe concedeu uma missão.

Bono é único nesse mundo porque ele tem integridade, ele é famoso, possui um cérebro, e ele tem essa missão espiritual de querer trazer o reino para a Terra.

Por que os políticos dão ouvidos a rock stars como Bono?

Quando a porta da política foi aberta para Bono, todos esses políticos disseram: “Quem é esse cara?”, mas quando ele entrou pela porta, ele sabia como era seu caráter. Ele não chegou com um discurso de três linhas que alguém de fora deu para ele ler. Ele estava capacitado para se misturar com essas pessoas.

Eu li um artigo recentemente em que Bono discutia quão capaz ele era de se aproximar do presidente Bush e de outros políticos americanos com uma abordagem crista conservadora.

Ele disse, “Esses homens estão embasados na Bíblia, e eu conheço minha Bíblia, então, eu apenas conversei com eles sobre a Bíblia. Eu disse a eles quantos versículos falavam sobre a pobreza, eu disse a eles o que Jesus dizia da pobreza, e, a partir da bíblia, eu disse a eles que esse tema deveria estar na agenda deles”. Ele os venceu com provas bíblicas.Certamente, eu penso que quando nós entramos na vida de Bono, sua fé tem sido aquilo que mais energiza seu interesse pelas questões de justiça, pobreza e Aids.

Por que os cristãos evangélicos gostam do U2?

Isso provavelmente começa pela preferência por um bom rock, mas depois, eles também pegam exatamente o que a banda está tentando fazer. [Depois do primeiro álbum], eles começaram a fazer perguntas do domínio da fé.

Todo mundo quer nascer de novo, mas e o processo de crescer novamente? Para aonde nossa fé nos leva, que questionamentos são esses, onde estão esses dilemas? O U2 mergulhou de cabeça no meio desse dilema. Eles disseram, “O mundo é sobre isso, e nós vamos falar tanto sobre o que acreditamos quanto sobre aquilo em que não acreditamos”.
U2 saiu e foi viver no centro da tempestade, e agora eles podem cantar sobre a tempestade. Eles viveram no mundo real, e agora a mensagem deles se tornou mais significativa para o mundo real.

Com certeza, o novo álbum e a turnê Elevation têm sido um grande encorajamento para os evangélicos que vão aos shows e sentem um sensação de infinidade com a energia espiritual que Bono libera no momento. Eu acho que se você gosta de rock e se você é um cristão evangélico, o U2 deve ser algo a que você deve se apegar com orgulho.

Porém, existe um grupo de evangélicos que se opõe ao U2. E eu verdadeiramente ainda não pensei sobre isso, mas seria uma coisa interessante observar porque existe uma vasta diferença de opinião entre os evangélicos.

Se nós olharmos para trinta anos atrás, como o U2 poderia ser visto no contexto musical e espiritual? Qual seria o seu legado?

Eu acho que quando você olha para o passado do U2, haverá mais coisa do que o rock deles. Woody Guthrie disse, “Música tem que ser mais do que boa. Ela tem que ser útil para alguma coisa”.

Eu acho que a música moderna é, em alguns casos, uma porcaria. O novo álbum da Sheryl Crow é muito bom,mas não é útil para nada. Ele não está dizendo nada. É superficial.
Quando as pessoas olharem para o passado do U2 elas terão que dizer, dentro desse período do rock, que eles foram a banda que mais contribuiu socialmente, espiritualmente e politicamente. Eles serão lembrados mais do que apenas uma banda de rock, mas uma banda de rock que foi útil para alguma coisa.

Tirado do site Cristianismo Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário