10 setembro 2009

A Construção de Deus


“as suas ruínas antigas serão reconstruídas, você levantará paredes em cima de alicerces de tempos passados. Vão chamá-lo reparador de brechas e restaurador de ruínas, onde se possa morar”.

Isaías 58:12 – Versão Pastoral Editora Paulus


Uma classe especial de pessoas se levantará no meio de ruínas. Antigos lugares serão reerguidos e os saudosos momentos que habitavam somente a memória dos que viveram os dias da glória do avivamento poderão ser revividos.

Lugares assolados, histórias esquecidas, cacos de um passado perdido agora serão reunidos em uma nova construção que será erguida a partir do mesmo local onde em tempos passados já se ouvira o brado de festa de um povo remido por seu Deus.

Está é a promessa de um avivamento que irá ressuscitar os mortos e abatidos, chamando-os do meio das cinzas, erguendo da cova os desanimados, firmando os passos dos que andavam tropeçando.

Fundamental reconhecer que a construção só poderá ser realizada sobre o mesmo alicerce lançado no princípio. Por quê? Porque ninguém pode colocar um fundamento diferente daquele que já foi posto.

Os reparadores de brechas desta geração, deverão se dispor como bons construtores a erguer as novas paredes do Templo sobre o mesmo alicerce do antigo.

Nosso risco como profetas, apóstolos, evangelistas, pastores e mestres nestes dias é o de perverter o fundamento da obra em virtude de nossas decepções pessoais, ou pior ainda, por causa das transformações sociológicas e filosóficas mascaradas de moderinidade, no mundo ao nosso redor.

O fundamento não é parte do Sistema, mas emerge de dentro dele tal como a raiz do agente do bem que, segundo a habilidade do construtor, pode crescer e evoluir, ou não.
Se o fundamento da construção é Jesus, as pedras são a geração eleita, que é o povo adquirido por Deus.

Para entender bem a Construção, eis uma linha de estudo:

1) Isaías 58:12 diz que haverá uma restauração e que o prédio será erguido sobre os mesmos alicerces. Os construtores serão os reparadores de brechas!

2) I Coríntios 3:5-13 fala que o alicerce é sempre Jesus, nunca outro, e que construímos o prédio utilizando nossos dons, talentos e chamados (chamando e edificando pessoas na fé).
Advertências: I Cor. 3:12-15 afirma que cada ministro deve cuidar de si mesmo na maneira como constrói seu prédio usando o nome de Jesus. Nossa obra pode ser perene em sua durabilidade ou pode murchar com o tempo e ainda ser queimada pela ação violenta da prova de fogo de Deus.

3) I Pedro 2:5-9 narra a natureza do edifício: vidas sendo edificadas como casa espiritual, conduzidas ao sacerdócio e à adoração a Deus.

Pedro fala acerca do alicerce como sendo uma Pedra ambígua! É uma Rocha sólida e firme para os que crêem e escândalo e tropeço para os desobedientes.

Enfim, a Construção de Deus é uma geração eleita, um sacerdócio real, uma nação santa, um povo adquirido... profetas e apóstolos chamados reparadores de brechas que erguerão este prédio sobre um fundamento sólido, o qual dará testemunho de Deus como uma Luz no meio do mundo em trevas.

Vi no blog Amigo do Noivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário