30 junho 2009

O PADRÃO DO NOVO TESTAMENTO - PARTE 1


Abaixo segue um trecho do livro "DEIXE MEU POVO IR" de DAVID W. DYER. Um livro que certamente fará com que você entenda ou comece pelo menos a se questionar sobre sua vida cristã no geral.
Não vou falar muito sobre o que se trata, mas se puderem ler!
Eu indico!

Abaixo segue um link para baixarem o livro se preferirem (A editora permite o download deste livro ou adquira um exemplar através do site www.graodetrigo.com)
Download do livro Clique aqui

O PADRÃO DO NOVO TESTAMENTO

Muitos crentes estão construindo hoje, mas muitos deles não têm um entendimento claro sobre o que estão fazendo. O erro mais comum que cometem é achar que discernem o padrão de construção enquanto lêem o Novo Testamento. Então começam a copiar este padrão. Eles trabalham ativamente para reproduzir a forma que acreditam ter visto.
É comum que alguns líderes ou grupos imaginem ter alcançado o padrão que mais se assemelha ao padrão do livro de Atos ou das Epístolas. Eles acreditam que o seu jeito é o mais bíblico. Talvez estejam implantando um certo tipo de estrutura de autoridade. Talvez selecionem diáconos e pastores de uma maneira especial. Possivelmente estão iniciando certos tipos de encontros, cerimônias ou práticas. Pode ser que estejam insistin¬do em um certo esquema de doutrinas, crenças ou até no uso de novas palavras "mais bíblicas".
O problema é que copiar um padrão que alguém pensa ter percebido é um sério engano. É colocar o carro na frente dos bois. Nunca podemos colocar em prática algum padrão, doutri¬na ou exercício e produzir algo que agrade a Deus. O padrão que acreditamos ver, nunca, nunca irá produzir a Vida de Cristo. Por outro lado, a Vida de Cristo sempre gera o padrão ou forma apropriada, aquele que Deus deseja.
Esta é verdadeiramente uma questão de vida ou morte. Quando tentamos reproduzir um padrão, invariavelmente o resultado será algo sem vida, algo morto. Nós não temos o poder de gerar Vida. Somente Deus pode fazer isso.
Talvez acreditemos que, se produzirmos algo próximo ao padrão divino, Deus vai descer correndo para abençoá-lo. Possivelmente, pensemos que, se conseguirmos construir algo semelhante ao que vimos na Bíblia, Ele virá morar neste lugar. Talvez achemos que Ele virá e dará Vida à imagem que fizemos. Mas não, isso nunca acontecerá! Nosso Deus nunca dará Vida ao que construímos para Ele, não importa se acreditamos que é algo bíblico.
Portanto, muitas de nossas obras permanecem mortas ou sem efeito. Permanecem uma coisa sem vida que precisamos constantemente tentar empurrar para a frente com programas, atividades e entusiasmo humanos. Sempre requerem a nossa atenção para que se mantenham em movimento. Precisamos sempre manter a estrutura religiosa sendo alimentada pela ener¬gia, esforço e organização humana .
Por não ter a sua própria vida, a estrutura humana sempre requer o serviço daqueles que têm um relacionamento vivo com Jesus. Porque a forma religiosa não é viva, ela necessita con¬stantemente sugar nutrição daqueles que têm intimidade e comunhão com Jesus.
Então, o zelo, o entusiasmo e o amor por Jesus, que os mem¬bros dos grupos humanamente controlados têm, tornam-se o suporte para os planos e programas da instituição. Os membros são usados para liderar vários programas, acompanhar novos visitantes e assumir muitas outras atividades, que são neces¬sárias para manter a máquina em movimento.
Tais organizações necessitam de homens e mulheres que lhes sirvam de alimento, assim como um parasita necessita de um corpo vivo para dele tirar seu sustento. Algumas vezes, quando a organização já usou toda a vida que estava em algums membros, quando eles já deram tudo o que podiam para ajudar e acabaram sem força e sem ânimo, ela os cospe e procura ou¬tros para tomar seus lugares. Esse triste desfecho é o resultado de se estar construindo com materiais terrenos, ao invés de subs¬tâncias divinas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário